Facebook Twitter Youtube Linkedin |

Grupo de empresários convoca elite brasileira a assumir protagonismo político

“O empresário moita [que fica escondido] é o responsável pelo que estamos vivendo”, afirmou Flávio Rocha, presidente da Riachuelo, durante o Retail Executive Summit, evento realizado pela GS&MD, nesta quarta-feira (18/01), em Nova York. O executivo leu durante o encontro uma carta-manifesto assinada por alguns dos principais executivos do país, entre eles Luiza Helena Trajano, Walter Torre, Roberto Justus e João Apolinário, convocando os empresários brasileiros a assumirem o protagonismo político e econômico do Brasil.

“Quero sugerir a todos vocês que chegou a hora de uma nova independência: é preciso tirar o Estado das costas da sociedade, do cidadão e dos empreendedores, que estão sufocados e não aguentam mais seu peso”, disse Rocha durante a leitura do documento.

O carta também é assinada por Luciano Hang (Havan), Antônio Carlos Pipponzi, Carlos Tilkian (Estrela), Nadir Moreno (UPS), Sônia Hess, Sebastião Bomfim (Centauro), Alberto Saraiva (Habib’s), Edgard Corona (Bio Ritmo/Smart Fit) e Marcos Gouvêa de Souza (Grupo GS& Gouvêa de Souza).

O presidente da Riachuelo afirmou que “a elite empresarial brasileira, da qual faço parte, não tem liderado como deveria o processo de tornar o Brasil um país mais livre”. “Sem uma elite comprometida de corpo e alma com o progresso, com o avanço institucional, com mais liberdade e menos intervencionismo, com a diminuição do estado hipertrofiado, não vamos a lugar algum”.

Durante o evento também foi lançado o movimento Brasil 200 anos. O nome é uma referência ao aniversário de 200 anos da independência do Brasil, que será completado em 2022, último ano de mandato do próximo presidente. O grupo está trabalhando em uma pauta que será entregue aos candidatos a cargos no Executivo e no Legislativo. “Vamos contribuir com propostas, metas, dados, ideias e, claro, vamos cobrar a cada momento, durante os quatro anos que nos separam do bicentenário, o andamento da implementação destas propostas”, diz Rocha.

Confira a reportagem completa em: Época Negócios