Facebook Twitter Youtube Linkedin |

Trabalhador de São José gasta R$ 34 para almoçar fora, diz ABBT

Um trabalhador gasta R$ 34 por dia, em média, para comer fora em São José dos Campos, índice abaixo da média da região Sudeste (R$ 35,72) e a do Brasil (R$ 34,84), segundo pesquisa da ABBT (Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador).

Mas esse número pode mudar. O estudo mostra que São José tem o segundo maior aumento percentual, entre 15 cidades paulistas, no valor médio da refeição em 2018 comparada ao ano anterior.

Na maior cidade do Vale, comer fora para um trabalhador passou de R$ 27,19 para R$ 34, alta de 25%. São José perde apenas para Taboão da Serra, cujo preço da refeição subiu 29,3% no mesmo período, de R$ 28,97 para R$ 37,47.

Os dados da pesquisa “Preço Médio da Refeição Fora do Lar” foram apurados pela GS & Inteligência e levam em conta o preço da refeição composta por prato principal, bebida não alcoólica, sobremesa e café, na hora do almoço, em estabelecimentos que aceitam voucher refeição como forma de pagamento.

Quanto ao preço da refeição em 2018, São José tem o 10º maior valor entre as 15 cidades paulistas, perdendo para Osasco (R$ 32,52), Sorocaba (R$ 31,32), São Bernardo do Campo (R$ 30,46), Guarulhos (R$ 29,96) e Diadema (R$ 28,85).

Esta última tem, segundo a pesquisa, o menor valor médio do país. Já a refeição mais cara ficou com Florianópolis (SC), com R$ 43,35. No estado de São Paulo, a mais cara é a de Santo André, com R$ 38,98.

Na comparação com 34 cidades de todo o país, incluindo capitais, São José registra o 20º preço da refeição diária mais caro para os trabalhadores. O município é superado por outros 14, que têm a conta mais baixa.

Leia a matéria original em: O Vale