Facebook Twitter Youtube Linkedin |

Varejo: lições que ficam da Copa

Copa do Mundo sempre foi e será inspiração para muitas análises. Especialmente no Brasil onde o tema futebol toma proporções de paixão nacional.

Terminada de forma melancólica a participação brasileira nesta Copa, todos nos obrigamos a buscar referências que expliquem a frustração pelo desempenho muito aquém do esperado.

Especialmente para uma Copa onde tínhamos o provável mais caro time de todos os que disputaram a competição, quando pensamos em termos de valores individuais dos jogadores. E mais a confiança inspirada por um técnico preparado e focado em conquistas.

A mais fácil explicação é a de que soma de talentos, ainda que bem coordenada, não faz um time. Muito menos um time vencedor.

Combinação virtuosa é a da soma de talentos individuais combinados em suas virtudes pessoais, dirigidos com a visão e o planejamento de onde se quer chegar e temperados pela determinação e atitude de quem quer vencer.

E quando comparamos o que vimos no desempenho da seleção brasileira com a que seria a combinação virtuosa podemos perceber claramente a distância que se criou entre o sonho e a realidade.

Uma coisa é sonhar com a vitória. Outra é trabalhar e construir uma trajetória vitoriosa.

E tudo isso ficou muito claro nesta Copa, especialmente para a o Brasil.

E o que isso combina com o varejo?

É possível buscar paralelismo entre vitórias e conquistas no campo do futebol com a vida real das atividades de varejo.

Se pensarmos em lojas, definitivamente a melhor localização, com os melhores produtos, os preços mais competitivos e os serviços diferenciados podem sinalizar a perspectiva de elevado desempenho. Mas não podem garantir.

A clássica expressão Retail is Detail merece mais uma vez ser lembrada pois retrata muito bem a diferença da combinação de elementos pretensamente determinantes do sucesso e o real sucesso, medido por resultados consistentes e no longo prazo.

Pelo menos o varejo tem o poder mágico de poder se reinventar a cada dia e a cada momento numa dinâmica que o torna uma das mais desafiadoras atividades empresariais pela volatilidade permanente que é sua característica mais presente.

São as pessoas que fazem toda a diferença

Nas atividades ligadas ao varejo, onde cada vez mais a tecnologia e inovação são incensadas como os maiores diferenciais, o que temos continuamente destacado é que o verdadeiro e mais importante diferencial de uma organização é a combinação que envolve visão, atitude e pessoas.

São esses três elementos que viabilizam todo o mais. Assim como no futebol.

Visão para ter claro onde se quer chegar. Atitude para ter a postura e a determinação de como chegar. E pessoas para agregar talentos com os requisitos necessários para se alcançar o que é necessário. O que no varejo significa, a cada momento, ter a combinação de muitos pequenos elementos que podem determinar o sucesso. São inúmeros fatores para serem coordenados que permitam resultados positivos.

Da visão histórica de Localização, Localização e Localização como os três principais fatores de sucesso no varejo de lojas, chegamos ao ponto onde a compra pode ser feita por um clique em qualquer lugar do mundo, 24 horas por dia e 365 dias por ano, tendo o potencial comprador a opção de comparar absolutamente tudo em escala global para decidir o que e onde comprar.

Que só fez exponenciar a competição colocando um poder incomensurável nas mãos dos compradores e uma pressão competitiva infinita no colo dos vendedores que, além dos varejistas tradicionais, inclui, crescentemente, as marcas e os fornecedores disputando o mesmo espaço.

Tal qual um campeonato onde o que se quer é ter seu produto, sua marca, sua loja ou site escolhido para a compra. O futebol continuará a ser fonte de inspiração para comparação de toda natureza, pois, na sua essência, como quase todas as outras atividades esportivas, ele retrata pessoas determinadas e preparadas para alcançar objetivos dentro de regras razovelmente claras.

E isso pode significar que nem sempre a combinação de elementos mais preparada para vencer, de fato vença, pois a dinâmica da disputa cria novas alternativas, possibilidades e o próprio fator do imponderável pode determinar reconfigurações e realidades distintas do que se previa.

Mas, ao final, a combinação de visão, atitude e pessoas, por mais tecnologia e inovação que se incorpore no processo, ainda será o fator determinante e mais importante do sucesso.

Tanto no futebol, como no varejo.

Leia a matéria original em: New Trade